22 de nov de 2008

Projeto Cinema no Caldeirão - 22/11

Olá Amigos

Os filmes de hoje no Projeto Cinema no Caldeirão tem a temática do uso de drogas leais e ilegais. Pegando carona no caso acontecido com o ator Fábio Assunção que se afastou da novela para poder se tratar do seu problema de dependência química.

Hoje o consumo de drogas não é um problema só do Brasil e que atinge pessoas de todos os níveis sociais e culturais e os jovens são a camada social mais afetada por esse problema. Levar o tema a discussão em sala de aula contribui para que eles formem ou criem conceitos de o quanto nocivo é a dependência química.

Os filmes postados hoje no blog são Maria Cheia de Graça, Meu Nome não é Johnny, Eu, Christiane F., drogada, prostituída,..., Bicho de Sete Cabeças, Quando um homem ama uma mulher e o O Informante que abordam as drogas legais e ilegais. Escolha um ou dois desses filmes indicados e monte um projeto ou aula bem legal.

As propostas e os enfoques são os mais variados possíveis por isso há muitas possibilidades de aplicação. Espero que vocês gostem das indicações.

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

4 comentários:

Vera ~ Arte Brasilis disse...

Excelente iniciativa do blog Caldeirão de Idéias.
Também acho que se deva abordar esta questão tão complexa, para debate nas escolas e nas famílias.

Um bom método é através de filmes que demonstrem as consequências desastrosas no uso das drogas, por exemplo.

Infelizmente alguns deles ainda abordam o tema de maneira irresponsável e distorcida, como assisti recentemente na comédia (!!!) "Ligeiramente Grávidos"
(2007).

Parabéns pelas escolhas.

Vera ~ ArteBrasilis

ZELUIZ disse...

Trabalhei "Meu nome não é Johny" com as turmas de 1ª série (EM). Logo no início da seção, há aquela cena de Estrela criança soltando bombinhas dentro de casa e o pai se rendendo à comemoração do garoto pelo gol do seu time. Um dos meus alunos, sem conhecer o roteiro, disse "isso não vai acabar bem", criticando o comportamento condescendente do pai.
Esse subtema criado pelo aluno rendeu um ótimo debate na aula seguinte.
Trabalhar com filmes é realmente muito próprio, sobretudo para abordagens extracurriculares.

Um forte abraço.

Robson Freire disse...

Olá Vera

Que prazer receber a sua visita e seu comentário aqui no Caldeirão de Idéias.

E realmente existe ainda uma permissividade e uma glamourização quanto ao uso de drogas em alguns filmes. Nos sabemos que a realidade e bem diferente do que é mostrado nas telas em alguns casos.

Recentemente li um reportagem que fala que 95% dos jovens acessam internet e 83% tem celular, agora imagina começar uma campanha realmente educativa e inteligente direcionada aos jovens e adolescentes pela internet e pelo celular via SMS.

Recursos e idéias existem aos montes apenas falta o compromisso de fazer acontecer.

Abraços amiga e volte sempre

Robson Freire disse...

Olá Zé Luiz

Trabalhar cinema junto a educação é um dos mais poderosos recursos que existem. Após a internet o vídeo é a ferramenta mais eficaz.

Pois como dizem uma imagem vale mais do que mil palavras. Outro filme que eu deixei de fora e tem uma penetração muito forte é o Falcão Meninos do Trafico.

Só tem uma palavra para descrever o vídeo: Impactante.

Abraços e Volte sempre.