7 de mar de 2009

Projeto Cinema no Caldeirão Especial - Dia Internacional das Mulheres

Olá Amigos

Em homenagem ao Dia Internacional das Mulheres escolhi um filme que retrata todo amor que somente as mulheres podem ter ou dar : o amor de uma mãe, um amor incondicional, passional beirando o irracional e a sua luta para saber o destino de seu filho. O filme escolhido para o Projeto Cinema no Caldeirão Especial é " Zuzu Angel".

Filme dirigido por Sérgio Rezende, Zuzu Angel é uma cinebiografia de uma estilista que impulsionou a fama do Brasil na moda internacional. O filme mostra o drama vivido pela estilista mineira (Patrícia Pillar), cujo filho, Stuart Edgard Angel Jones (Daniel de Oliveira), desapareceu durante a Ditadura Militar, nos anos 70, envolvido com a guerrilha que combatia o sistema, Stuart Angel foi preso em 14 de maio de 1971 pelos agentes do Centro de Informação da Aeronáutica.

Zuzu Angel é um filme forte e, ao mesmo tempo, delicado, pois fala do direito à liberdade e, principalmente, dos bastidores da ditadura militar. A cinebiografia não retrata o momento de sucesso da vida da estilista, e sim a luta de uma mãe pelo corpo de seu filho - sendo, posteriormente, declarado como desaparecido político.

No período da ditadura, enquanto Zuzu Angel tornava-se sinônimo de moda brasileira, Stuart envolvia-se cada vez mais nos movimentos estudantis contra a ditadura. As mulheres davam seus primeiros passos de individualidade e ela foi um grande exemplo: separada do marido, sustentou seus três filhos exportando moda brasileira.

O filme Zuzu Angel se transforma numa importante peça histórica que lembra um tempo em que as pessoas eram perseguidas por defenderem seus ideais. A luta de Zuzu Angel foi semelhante à de muitas outras mães que também perderam os seus filhos nos porões da ditadura militar brasileira; a diferença é que Angel tinha os meios – e os contatos – disponíveis para conseguir ser ouvida.

Em 14 de abril de 1976, o corpo de Zuzu Angel foi encontrado na saída do Túnel Dois Irmãos na Estrada da Gávea, no Rio de Janeiro. A causa de sua morte foi dada como acidental, sendo reconhecida como assassinato somente nos anos 90.

Um filme forte, tocante e que mostra toda a força que somente as mulheres tem. Meus parabéns a Zuzu, a Maria, a Joana, a Paula, a Valéria, a Sandra, a Lúcia, a Laura, a Carmem, a Antônia, a Josefina enfim a todas as mulheres do nosso Brasil que construíram e fizeram a historia dessa nação.

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

3 comentários:

José Antonio Klaes Roig disse...

Oi, Robson, parabéns pela escolho do filme e pela homenagem ao Dia da Mulher. O filme é ótimo, a história verídica é um exemplo de vida, de amor de mãe pelo filho e defesa da verdade em tempos de chumbo. Um grandee abraço, Zé.

Marli disse...

Olá Robson!
Dica anotada! Parabéns por esse projeto Cinema no Caldeirão, onde sempre podemos encontrar boas referências.Abraço!

Tati Martins disse...

Belíssima escolha para nos homenagear. Robson!
Muito obrigada!!!
Beijinhos