28 de mar de 2009

Quem quer ser um Milionário?



Ninguém apostaria que Jamal Malik chegasse a algum lugar, pelo menos algum lugar fora daquela favela miserável em que nasceu e cresceu aos trancos e barrancos como crescem as ervas daninhas. Quem sabe, teria o destino dos seus iguais, com sorte, seria capanga de algum brutamontes explorador de crianças ou terminaria os dias cego, pedindo esmolas com um cantochão monótono e triste. Se fosse mulher, certamente seria prostituta, talvez desde os sete ou oito anos, submetida a um odioso cafetão.

Assim é na Bombaim que Jamil nasceu, hoje chamada Mumbai, mas parece que foi a única mudança que houve, mudou o nome e só: a miséria é a mesma, a fome não mudou nada, a violência crescente, doída, desumana, também não mudaram.

Mas, Jamal era diferente tinha a marca dos vencedores que eu chamo a marca de Caim tinha auto-confiança, persistência e determinação, mas,sobretudo, coragem, suportou a fome, a insegurança, a tortura, a miséria extrema (perto das favelas da Índia, as do Rio são Vieira Souto), a morte da mãe, a separação da garota que amava. E sobretudo, aprendeu com o sofrimento. E chegou lá.

Este é o tema do magistral filme "Quem quer ser um milionário?" (Slumdog Millionaire), ganhador de 8 Oscars, desde a semana passada, no circuito. Todos deveriam vê-lo esta ordem deveria estar na Constituição, nos decretos, na lei! É imperdível!

A direção impecável de Danny Boyle, a interpretação dos atores, a música,as canções, os cenários, tudo faz deste, um dos maiores filmes de todos os tempos. Dev Patel, que faz Malik, um jovem estreante, dá um banho de representação.

Irrfan Khan,um excelente ator,faz o chefe de policia de uma forma impecável. Ele é pago pelo dono do programa de perguntas e respostas, uma espécie de Sílvio Santos de lá, para extrair do rapaz o motivo de estar acertando todas as perguntas; um slumdog (cachorro de favela, Chica, era como se tratavam as crianças na Índia) um favelado miserável e ignorante, como poderia ter tal conhecimento?

Assistam o filme para saber. Como digo sempre, inteligência não é cultura e o doce Jamal provou que eu estou certo. Sem estudos e talvez escrevendo com erros gramaticais e ortográficos dá um banho nos intelectualoides que abundam em todos os lugares.

Quando o filme acabar, se vocês não estiverem cegos pelas lágrimas, que naturalmente derramaram, não saiam da sala. Ainda teremos muita novidade, algo lindo, que lembra o “West Side Story.

http://g1.globo.com/Noticias/Cinema/foto/0,,18187246,00.jpg

Vencedor nas categorias melhor filme, diretor, roteiro adaptado, fotografia, montagem, trilha original, som, edição de som e duas canções, "Quem quer ser um milionário?" investe num melodrama recheado de música que segue a fórmula mais consagrada em Bollywood - como é chamado informalmente o rico e bem-sucedido pólo de produção cinematográfico indiano, que rivaliza em tamanho e riqueza com Hollywood.

Trata-se de um filme muito diferente dos anteriores do diretor Boyle, conhecido pelo frenesi pop de "Cova rasa" (1995), "Trainspotting" (1996), "A praia" (2000) e "Extermínio" (2002). Entre outras coisas, porque o cineasta de 52 anos, inglês de Manchester, nunca havia pisado na Índia e topou o desafio de fazer um filme naquele país. Metade dos diálogos são em hindi, idioma que ele não entende. Para superar os desafios, Boyle contou com a parceria de uma co-diretora hindu, a documentarista Loveleen Tandan.

O Filme

A estória é mais ou menos assim: por um motivo muito forte, o jovem indiano muçulmano Jamal se inscreve num programa de perguntas na TV para ganhar 10 milhões de rúpias. Ao longo do programa, o espectador descobre mais sobre a vida de Jamal, sua infância pobre nas favelas de Mumbai (antiga Bombai) junto a seu irmão Salim e a amiga Latika. E o que se vê é mais do que simplesmente uma retrospectiva da vida de Jamal: é a história de uma comunidade inteira, é a regeneração dela através da própria regeneração de Jamal! É o amadurecimento da alma desse rapaz tão profundo, um sobrevivente que realmente sabe as respostas. Aliás, guarde essa frase: ele sabe as respostas.

http://www.adorocinema.com/filmes/quem-quer-ser-um-milionario/quem-quer-ser-um-milionario-poster01.jpg

Um policial mal encarado dá uma longa baforada na cara de Jamal Malik. O rapaz havia participado na noite anterior do game show televiso “Quem Quer Ser Um Milionário?” (equivalente ao Show do Milhão apresentado por Silvio Santos), e saiu da TV direto para uma delegacia acusado de ter trapaceado nas respostas. Jamal havia chegado até a penúltima pergunta, cujo prêmio somava 10 milhões de rúpias (cerca de R$ 1,9 milhões), e ainda tem – se conseguir provar que é inocente – a pergunta final no valor de 20 milhões de rúpias.

O que intriga a polícia e o apresentador de “Quem Quer Ser Um Milionário?” é o fato de que professores, médicos, advogados e outros concorrentes nunca passaram das 16 mil rúpias, e Malik, um jovem que nasceu e viveu boa parte de sua vida em uma favela (e que atualmente ganha a vida servindo chá em um companhia de callcenter) não só os ultrapassou com larga vantagem como também está perto de alcançar o prêmio máximo do programa. São quatro alternativas em questão: A) Ele trapaceou; B) Ele tem sorte; C) Ele é um gênio; D) Está escrito. Inicialmente desacreditado, ele encontra em fatos de sua vida as respostas das perguntas feitas.

Para Refletir

1 - Num momento em que o mundo está voltado muito mais para o social e as injustiças que ocorrem nele, nada melhor que utilizar um filme para mostrar a realidade pobre e injusta de um pais como a Índia e o Brasil. Leve seu alunos a refletirem sobre distribuição de renda e justiça social.

2 - Interessante observar que o dinheiro volta a ser tema forte de um filme de Boyle. Em “Cova Rasa”, o dinheiro corrompe a amizade. Em “Trainspotting”, acontece quase o mesmo, se der para dizer que drogados têm amigos de verdade. Em “Caiu do Céu”, no entanto, Boyle situa a trama naquela fase da vida em que a pessoa não sabe realmente o valor das coisas, cuja inocência é a marca da personalidade, defendendo que para uma criança, ainda não influenciada pelos males do mundo, dinheiro é apenas papel. Em “Slumdog Millionare”, dinheiro - mesmo uma fortuna - fica em segundo plano: o que importa de verdade é o amor. Trabalhe com seus alunos qual o real valor do dinheiro e seu "valor" agregado.

3 - O poder da inteligência e posto a prova no filme. Inteligência não é cultura e o doce Jamal provou isso no filme. Sem estudos e talvez escrevendo com erros gramaticais e ortográficos dá um banho nos intelectuais que abundam em todos os lugares.Converse com seus alunos sobre casos de pequenos gênios que nem sabiam ler e escrever e tinham uma cultura a toda prova.

Ficha Técnica

Título Original: Slumdog Millionaire
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 120 minutos
Ano de Lançamento (EUA / Inglaterra): 2008
Site Oficial: www.quemquerserummilionario.com.br
Estúdio: Celador Films / Film4
Distribuição: Fox Searchlight Pictures / Europa Filmes
Direção: Danny Boyle
Roteiro: Simon Beaufoy, baseado em livro de Vikas Swarup
Produção: Christian Colson
Música: A.R. Rahman
Fotografia: Anthony Dod Mantle
Desenho de Produção: Mark Digby
Figurino: Suttirat Anne Larlarb
Edição: Chris Dickens
Elenco:Dev Patel (Jamal K. Malik)
Ayush Mahesh Khedekar (Jamal K. Malik - criança)
Tanay Chheda (Jamal K. Malik - jovem)
Freida Pinto (Latika)
Rubiana Ali (Latika - criança)
Tanvi Ganesh Lonkar (Latika - jovem)
Madhur Mittal (Salim)
Azharuddin Mohammed Ismail (Salim - criança)
Ashutosh Lobo Gajiwala (Salim - jovem)
Chirag Parmar (Arvind - criança)
Janet de Vigne (Ada)
William Relton (Peter)
David Gilliam (Clark)
Mia Drake (Adele)
Arfi Lamba (Bardi)
Taira Colah (Nasreen)
Anil Kapoor (Prem Kumar)
Feroz Abbas Khan (Amitabh Bachchan)
Saurabh Shukla (Sargento Srinivas)
Sunil Kumar Agrawal (Sr. Chi)
Mahesh Manjrekar (Javed)
Sanchita Choudhary (Mãe de Jamal)
Himanshu Tyagi (Sr. Nanda)
Sharib Hashmi (Prakash)


Videos-Relacionados.jpg




Fonte: imagens http://recantodasletras.uol.com.br/resenhasdefilmes/1462031

2 comentários:

bloggi disse...

Minha nossa, isso é um post completo sobre o filme, o melhor que eu já consultei na internet... Deu um banho primão, e eu vou trabalhar esse filme no sábado com os meus alunos e adivinha: levar o seu texto para eles lerem e refletirem as questões que eu quero. O primeiro ano, que está vendo Brasil colônia é molinho, pois vou pedir para eles analisarem a sociedade e o preconceito, na india e no Brasil, a questão religiosa etc. No segundo ano, onde o tema forte é revolução burguesa e constituição, vou trabalhar o autoritarismo dos grupos e gangues que vivem à margem da lei, ou onde a lei é feita por uma pessoa mais poderosa, submetendo a todos os demais, como os traficantes de drogas, de crianças etc. E com o terceiro ano vou trabalhar a questão da descolonização asiática e produção da pobreza social etc. Mas o seu texto vai ser lido por todos, primão!!! Excelente, alto nível!!!! mil bjs da prima orgulhosa.

Robson Freire disse...

Olá Gi minha linda

Obrigado pelo elogio e pelo comentário. Quando assisti o filme fiquei encantado com as possibilidades pedagógicas do filme e o texto é reflexo disso.

Adorei os temas que serão trabalhados por você junto a seus alunos. Depois coloca aqui ou manda para gente publicar suas experiências com o filme. Ajudaria muita gente.

Abraços do primo que te ama

Robson Freire