11 de out de 2008

Dando seqüencia ao Projeto Cinema no Caldeirão

Olá Amigos

Estamos novamente aqui postando outro filme fantástico para ser trabalhado na sala de aula. O filme em questão é Céu de Outubro, o filme além de mostrar a influencia de um bom professor na vida de um aluno, mostra que quantas vezes não vemos jovens abdicando de suas escolhas profissionais por conta de intervenções de seus pais.

Outro ponto legal do filme é o tal "elo social e familiar" que eu tenho falado aos meus alunos. Muitos de nossos alunos estão presos ao que eles chamam de destino ou carreira familiar: pai pedreiro, filho pedreiro, pai mecânico, filho mecânico, etc... e eu sempre pergunto a eles:

_ Pedreiro? hum... legal, mas por que não Engenheiro? Arquiteto?

Quantos não são os casos de garotos e garotas que escolheram uma determinada profissão por conta das possibilidades financeiras desse tipo de trabalho, abdicando da satisfação profissional de trabalhar numa área que lhes fosse mais interessante e prazerosa?

Que tipo de profissional surge numa situação em que a escolha profissional é orientada pelos pais ou por motivações como salários?

Eles acham que, ou perderam a capacidade de sonhar e isso no filme é bem legal ele sonhou construir foguetes e lutou por isso mesmo ficando contra o seu destino na mina de carvão.

Recomendo o filme com louvor, principalmente para, aqueles que assim como eu, os amante das exatas.

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

Um comentário:

José Antonio Klaes Roig disse...

Oi, Robson, esse filme é muito bom mesmo. Outro fantástico, chama-se Filhos do Paraíso, de Majid Majidi, que perdeu o Oscar de melhor filme estrangeiro para A vida é bela, de Roberto Beningni. Um filme que explora o universo de um casal de irmãos iranianos que dividem o mesmo par de tênis para poder ir a escola. Um história que fala de superação, de compartilhamento, de preconceito, de redenção... Quando puder, assisti esse filme , que pra mim é referência para trabalhar com profs.e alunos, e já comentei no LV, mas não lembro quando. Do mesmo diretor tem tb A cor do Paraíso, que trata de um menino cego, tb podendo ser usado pedagogicamente. Um abração, migo e bom fim de semana. Um feliz Dia das Crianças, a criança que habita nosso interior. Zé