26 de jul de 2008

Câncer mata professor que ficou famoso pelo vídeo da 'última aula' na web

Randy Pausch, de 47 anos, havia sido diagnósticado com câncer terminal em 2006.
Sua 'última aula', uma celebração da vida, se tornou um hit da internet.
O professor norte-americano Randy Pausch, de 47 anos, que se tornou conhecido em todo o mundo por sua “última aula”, morreu nesta sexta-feira (25) no estado da Virgínia, onde morava.

Veja abaixo a reportagem do Fantástico com trechos da palestra



Pausch havia sido diagnosticado com câncer terminal no pâncreas, e fez uma palestra marcada pela superação, em que celebrava a vida com que tinha sonhado, em vez de se concentrar na proximidade da morte.

Professor de ciência da computação na Universidade Carnegie Mellon, Pausch descobriu a doença em setembro de 2006.

Sua última aula foi dada um ano depois e se tornou um dos vídeos mais populares da internet.

“A aula era para meus filhos, mas se outros estão achando valor nisso, é maravilhoso”, escreveu ele antes de morrer.

O professor chegou a ser considerado uma das cem pessoas mais influentes do mundo pela revista "Time", e suas mensagens, colocadas na internet, tiveram 10 milhões de acessos, além de terem aumentado as vendas de seu livro, "A Última Aula", escrito pelo jornalista do "Washington Post" Jeffrey Zaslow.

Assista à palestra na integra no vídeo abaixo (sem legendas)


Assista à palestra compacta no vídeo abaixo (com legendas)



A obra, vendida em 32 países, vendeu mais de cinco milhões de exemplares.

Galileu: As lições de Randy Pausch e da ciência sobre a morte

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL701303-5602,00-CANCER+MATA+PROFESSOR+
QUE+FICOU+FAMOSO+PELO+VIDEO+DA+ULTIMA+AULA+NA+WEB.html

2 comentários:

Teresinha Bernardete Motter disse...

Vim visitar o amigo do meu amigo Zé Roig. Prazer em "conhecê-lo". Sou a Bernardete aqui de Caxias do Sul. Li tua postagem , que pena!!! eu assisti a última aula dele pela tv. Continuamos..
um abraço
Bernardete

José Antonio Klaes Roig disse...

Oi, Robson!!! É uma perda mesmo. 47 anos de vida, 3 filhos, nossa, eu 44, e com um filho de 3 anos, tento sempre curti-lo cada tempo que me sobra e é tão pouco. Mas esse prof. deu uma lição de vida diante da morte. Um exemplo. Vi na TV a reportagem. Como disse a minha grande amiga Berna, ai em cima, continuamos... Um abração, amigo. Zé.