26 de abr de 2010

Tudo o que você usa você realmente precisa?


Olá Amigos

Depois de vários dias com problema de conexão (Oi #fail), estou de volta ao mundo virtual. Não que a estada no mundo real não tenha tido os seus momentos maravilhosos como a primeira comunhão da minha filha, um tempo em casa vendo filmes com a família e promovendo debates entre a gente sobre qual foi o melhor filme visto no dia (coisa de família cinéfila).

Mas o que me deixou principalmente feliz foi ler os meus emails e ver o meu amigo Sergio Lima (@ticseducacao) a toda, na sua plena acidez critica e o bom humor fantástico que lhe é peculiar. Deparo-me com perolas dele como: Usar #twitter para travar debates/discussões é como fazer sexo em pé na escada! coisa que gente de nossa idade não pode fazer com freqüência pois corre o risco de ficar travado na posição ai seria deveras constrangedor.
E a outra foi uma postagem, que está abaixo, falando sobre o NING intitulada: 3 lições que os professores podem aprender com o NING que eu recomendo com louvor a leitura, pois além de trazer alternativas para o NING abre e propõe uma discussão saudável sobre o uso das ferramentas e suas aplicações educacionais ou não.

O Sergio Lima (@ticseducacao) e eu nascemos sobre a luz Jedi da força, mas ele a exercita ao limite com relação ao twitter e a filosofia do menos e mais do qual eu admiro suas propostas e sua base de razões propostas por ele no debate. Com base nesse material eu pergunto a você: Tudo o que você usa você realmente precisa?

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

4 comentários:

Sérgio Lima disse...

Opa Robson,

Chato quando ficamos off-line por motivos alheios a nossa vontade, mas é bom que aproveitamos o off-line com a família.

Num comentário a um texto da Lilian alguém cantou a pedra... "somos como mariposas em frente a luz para novas tecnologias" o algo assim.

Mas precisamos criar o hábito de nos perguntar se realmente precisamos daquilo ou usamos muito mais pelo efeito novidade...

Obrigado por espalhar a palavra.

um abraço Jedi :-)

Robson Freire disse...

Olá Amigo Sergio

Há muito tempo atrás numa galáxia distante(acho que li isso no primeiro Stars Wars)um amigo profetizou que um dia estaríamos tão perto uns dos outros, mas não fisicamente e sim holograficamente (virtualmente)que não saberíamos a diferença entre estar ou ser virtual. Foi ridicularizado por todos, mas sempre disse que esse dia chegaria

Infelizmente ele não viu esse dia chegar, mas suas sabias palavras me mostrou que existem pessoas que mesmo sem saber ao certo como vêem o futuro. São pequenos fragmentos que podem ser alocados dentro de qualquer contexto, mas simbolicamente nos mostram de que pessoas podem ver o futuro.

Nesses tempos de consumo consciente de produtos orgânicos ou industrializados, essa filosofia serve para também para o mundo virtual e seus modismos. Muitas vezes (estou assumindo) que usei uma ferramenta mais por moda do que por necessidade, mas mesmo assim descobri que há aplicações muito interessantes dentro de um contexto educacional. O twitter e o celular que vários amigos são entusiastas como a @soniabertochhi e em outros casos totalmente contra como você (twitter) e o @Novelino (celular).

E dentro desse jihad tecnológico quem for inteligente aproveita o melhor de cada lado. Defendo e sempre defenderei a necessidade de trabalhar o SL em qualquer contexto educacional ou profissional.

Lutarei para que meus alunos sempre se façam as perguntas chaves: Eu realmente preciso disso? Posso melhorar o meu aprendizado ou o meu trabalho com ela?

Pois assim estarei feliz pois eles aprenderam aquilo que eu mais lutei a vida toda: sejam críticos e livres.

Abraços do irmão jedi

Ministério da saúde disse...

Caro blogueiro,

A vacina contra Influenza H1N1, vírus que já matou 1.632 brasileiros, está disponível nos postos de saúde pública de todo o Brasil para pessoas com maior risco de desenvolver a forma grave da doença. A vacina foi testada, é segura e já foi utilizada por mais de 300 países do Hemisfério Norte. Sábado, 24, começa mais uma etapa da campanha, voltada agora para a vacinação de idosos com doenças crônicas. No entanto, a população das outras etapas - jovens de 20 a 29 anos, grávidas, crianças maiores de 6 meses a menores de 2 anos e doentes crônicos com menos de 60 anos - ainda podem procurar os postos para se vacinar.


Por isso, é muito importante contar com a sua colaboração! Você pode ajudar por meio de materiais que disponibilizamos especialmente para blogs.

Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Ex - freira disse...

http://ex-freira.blogspot.com