28 de jul de 2009

A leitura morreu?

Olá amigos

Visitando o blog dos amigos me deparei com essa postagem no Boteco Escola do professor Jarbas Jovelino intitulada A morte da leitura. Escreveremos apenas para o Google. Ele cita na postagem razões que as pessoas deram quando responderam uma pesquisa divulgada pelo Instituto Pró-livro por que motivo não gostavam de ler.
  • 17% dizem que lêem muito devagar,
  • 11% não têm paciência para ler,
  • 7% não compreendem o que lêem,
  • 7% não têm concentração para ler,
  • os demais têm explicações outras
Ele tambem cita na postagem que "os poucos que lêem não chegam a concluir 5 livros por ano. E estes leitores, em média, não chegam a comprar 2 obras no mesmo período. Minha conclusão: a leitura está morrendo."

Mas nós professores que estamos na sala de aula diariamente, já percebemos isso a bastante tempo. Os alunos não conseguem nem interpretar um simples enunciado de matemática, física ou qualquer outra matéria que lhe é apresentado.

Mas afinal de quem é a culpa?

Da televisão, da internet, da escola ou da própria sociedade? Na minha humilde opinião todos tem um pouco de culpa no cartório sim. Mas generalizar ficaria muito injusto. Aconteceu uma soma de fatores e condições que levaram a essa situação.

Culpar vai adiantar? Eu acho que não. Acho sim e que devemos é buscar alternativas de tornar a leitura novamente interessante e agradável as pessoas. Tornar os livros um artigo barato seria o primeiro passo, outro passo seria haver um política educacional mais intensa no uso do livro.

Mostrar programas como o Capitu, Som e Fúria e agora Decamerão onde a linguagem clássica e abordada de forma prazerosa contribuiu sim para elevar a curiosidade das pessoas com relação a obras consagradas.

Mas me diz uma coisa, o que você faria para mudar isso?

Opine e Comente

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

8 comentários:

Delnia disse...

NOssa, seu blog é show!!Sou seguidora tbm!
Eu tenho 3 blogs!Quando tiver um tempinho faça-me uma visitinha!
http://meujardim2009.blogspot.com
http://vamostrabalhar2009.blogspot.com
http://agapekids-delnia.blogspot.com

webdigitaleducator disse...

Eu acho que dizer que a leitura está morrendo, é exagero. Ela apenas está mudando, como tudo muda em nossa sociedade.

Acho que não existe a necessidade de tornar a leitura mais prazerosa. Existe sim, a necessidade de priorizar a leitura nos bancos escolares.

Um grande abraço,
Prof_Michel

Jarbas disse...

Meu texto lá no Boteco sugere mudanças no ato de ler. Sugere certa falta de gosto pelos produtos tipográficos. Leitura na Web é uma nova leitura. Mais imagética. Nada textual no sentido gutenberguiano.
Minha preocupação é a de que a leitura inaugurada pela tecnologia tipográfica trouxe uma série de vantagens. Quem não sabe fazê-la perde pontos no campo de estudo, trabalho e pesquisa, pra não falar de perdas no campo literário. E a nova leitura, ou o uso do ambiente web como fonte principal de informação não a substitui.
Como já disse em outras partes, o importante cientista da computação, Alan Kay, apontou tal problema há bastante tempo. A incapacidade leitora faz com que as pessoas não consigam dar sentido à informação. Problemão. Os espertos que sabem ler bem terão enorme poder...Os que não sabem dependerão das interpretações desses "especialistas".
O assunhto tem muitas faces. E sinto que o mesmo não é discutido nos meios daquilo que costumam chamar de "informática educacional".

Abraço grande,

Jarbas

webdigitaleducator disse...

O Jarbas é uma autoridade, pena que nunca fez um comentário no meu blog (apesar que talvez eu precise de mais bagagem para merecê-lo).

Concordo que a leitura na web não substitui o que chamo, grosseiramente, de leitura horizontal (pois na tela é leitura vertical).

No entanto, nada impede que tenhamos, futuramente, um equipamento ou acessório que não apenas permita uma leitura menos superficial - ou deveras imagética -, mas que possibilite uma revolução naquilo que chamamos de aquisição de conhecimento.

É uma honra participar de uma discussão com o Jarbas.

Um grande abraço,
Prof_Michel

Professor Zeluiz disse...

Sinceramente, não posso crer no fim da leitura. É como já se disse uma mudança na forma de apresentar - os portadores -, de escrever, de ler e de estocar. Nunca, na verdade, se leu e se escreveu tanto quanto nesses tempos de e-book, e-mail, chat, blog e tutti quanti a rede mundial tem nos possibilitado.

Conceição Rosa disse...

A morte da leitura foi um texto que também me atraiu. E na esteira do que disse o professor Jarbas, creio que ainda não podemos fazer um paralelo entre as vantagens que aquela leitura da Era Gutemberg nos proporcionou e o que esta, da Era Web,poderá nos proporcionar, afinal ela é um tanto incipiente. O que me assusta, é perceber que embora a escrita tipográfica tenha se constituido há meio milênio, ainda há muitos que não têm com ela a menor intimidade. Então como poderemos dizer que estamos vivendo a sociedade da informação e do conhecimento?
Paradoxo? Ou estamos vivendo a Era dos excluídos ao quadrado?...

celivania disse...

Como alguns colegas comentaram, também não acredito na "morte" da leitura e sim na mudança. Hoje temos pouco tempo para sentar e ler um livro inteiro, mais en contra partida lemos e-mails, imagens, msn etc.
Acredito que as escolas precisam valorizar o que os nossos alunos estão lendo e incentivá-los a partir daí a ler mais e mais.

Obs.: Gostei muito do blog, parabéns pelas postagem, sempre que puder irei lê-las.

Abraços!

ana disse...

Olá, equipe do NTE de Itaperuna!!!
Orgulhosamente sou professora do Estado. Trabalho com oficina de Leitura, atualmente faço lato sensu em filologia e estou ingressando num doutorado no qual pretendo estudar Inteligencia Verbal e aprendizagem acelerada. Leitura é a minha profissão, apesar de eterna aprendiz. Também ão sei de quem é a culpa, mas estou fazendo a minha parte. Adorei a materia e o blog. Parabéns pela qualidade.
Ana Elias
anaelias_jf@yahoo.com.br