6 de mai de 2008

YouTube ganha canal de combate ao bullying

20/11/2007 - 15h41 - Atualizado em 20/11/2007 - 16h50

Página tem como objetivo coibir essa prática de intimidação comum entre jovens.
Pelo fato de ser uma iniciativa britânica, conteúdo está disponível em inglês.
Foto: Reprodução
Reprodução
Vídeo disponível no YouTube (assista) mostra o drama de
uma vítima de bullying (Foto: Reprodução)

O site de vídeos YouTube ganhou um canal exclusivo para o combate ao bullying, um conjunto de comportamentos agressivos, intencionais e repetitivos que são adotados por um ou mais jovens contra outros colegas, sem motivação evidente. A página Beatbullying tem vídeos de celebridades, jovens e escolas que falam sobre o assunto.

Pelo fato de o canal estar disponível na versão britânica do YouTube e de seus parceiros serem da Inglaterra, o conteúdo é em inglês e as celebridades são conhecidas localmente.

Esse canal de combate à prática mostra que a tecnologia pode ajudar a coibir esse tipo de intimidação. No entanto, nos últimos anos a tendência tem sido outra: os jovens passaram a usar a internet e telefones celulares para agredir seus colegas, dando força ao chamado ciberbullying (bullying propagado via ferramentas tecnológicas, como mensagens de texto via celular, e-mails, sites e blogs).

Além dos vídeos, a página criada em parceria com a organização Beatbullying, engajada em reduzir o bullying, tem dicas de sites que podem ser usados pelas vítimas dessa prática, por seus pais e também por escolas. De acordo com o jornal “Telegraph”, o objetivo é fazer com que os internautas postem vídeos e mensagens contando suas experiências.

Em entrevista ao “Telegraph”, Emma-Jane Cross, diretora-executiva da Beatbullying, afirmou estar confiante de que a iniciativa pode mudar a vida das pessoas. “É muito fácil para uma pessoa jovem fazer essas intimidações na internet. Mas se você estiver sendo intimidado, denuncie, pois algo pode ser feito sobre isso.”

URL:http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL186298-6174,00.html

Nenhum comentário: