22 de mar de 2009

Eu Fui ao 1º SIEL

Olá Amigos

Hoje fizemos cobertura do 1º SIEL em Leopoldina, organizado pela minha amiga Natania Nogueira dos blogs Gibiteca.com e Historias de Ensino, que a partir de hoje deixou de ser virtual para se tornar real. A equipe do NTE de Itaperuna presente ao evento era composta por Dolores Manhães, Maria José Sabino e esse editor. Fomos muito bem recebidos pela fantástica Natania Nogueira, com a sua simpatia sem par que nos reservou um lugar bem na frente do evento.A viagem e a chegada foi tranquila e fomos recepcionados por um cafe da manhã fantástico. Apos um inicio onde as pessoas públicas fizeram seus discursos teve inicio a primeira palestra.

A primeira palestra iniciou com um certo atraso, o que já é normal nesses tipo de eventos, foi da Prof.ª Dra Lívia Freitas Fonseca Borges que possui graduação em Pedagogia pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília, graduação em História pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília, Mestrado em Educação pela Universidade de Brasília e Doutorado em Sociologia pela Universidade de Brasília. Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Superior e Educação Profissional, atuando principalmente nos seguintes temas: currículo, formação docente, pedagogia e educação superior. que abriu o ciclo de palestras da manhã. A palestra foi dirigida a formação de professores e a postura profissional, mesmo diante da adversidades.

A segunda foi do Mestre José Antônio diretor do CEFET que levantou os problemas na formação de professores de física e suas peculiaridades do profissional de física e sua atuação em sala de aula diante da nova formação . O legal foi ouvir dele que numa sala de aula física se deve sim discutir outros temas. Temas como sexualidade, meio ambiente, entre

A outra palestra foi da professora Karina Saavedra-Acero Cabello, que é bióloga e pesquisadora peruana, mestre em biologia pela FIOCRUZ, desenvolve trabalho na área de educação em saúde, que foi a melhor abordagem pois ela usa o diferencial de aliar ciências, meio ambiente com arte e cultura, utilizando oficinas de sensibilização com teatro do oprimido, palhaço de rua, numa abordagem totalmente diferente, do ensino de ciências e conscientização. Gostei.

Fizemos uma pausa para um almoço delicioso e para colocar o papo em dia de tudo que foi visto, ouvido e falado no seminário.

Iniciou-se então uma nova rodada de palestras, sendo a primeira com uma abordagem dentro da premissa da arte e educação ministrada pela Camila Pompeu que possui graduação em Bacharelado e Licenciatura Em Dança pela Faculdade de Artes do Paraná (2003), Especialização em Fundamentos do Ensino da Arte pela Faculdade de Artes do Paraná; Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, PUC-PR, ( A arte como prática de liberdade na formação de professores: um olhar freireano sobre o papel da expressão artística na prática pedagógica) e uma ministrada pela Glauci Pereira Ferraz Catrinck psicóloga formada pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1997).Atualmente trabalha como Psicóloga Coordenadora do Serviço do Serviço de Enfrentamento à Violência, ao Abuso, e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, em Leopoldina. Foi passado um vídeo de uma reportagem sobre buillyng nas escolas.

Apos as duas palestras acima fomos presenteados com um trabalho bem legal de um grupo de teatro de alunos do CEFET denominado Assum Preto coordenado pela professora Renata. Feito como todo grupo amador os efeitos feitos e toda garra apresentada pelo grupo foi contagiante pois como defensor do teatro como matéria obrigatória nas escolas vimos uma apresentação voltada para a cultura africana. Emocionante

A palestra mais esperada do dia entre os conferencistas internacionais estava o professor Abdeljalil Akkari, da Universidade de Genebra, na Suíça. Akkari é consultor da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), e diretor de pesquisa na Haute École Pédagogique, onde a apresentação foi precedida de muita expectativa por causa do renome do palestrante.

Palestra iniciada e misturando um português, com francês e espanhol, ele iniciou mostrando e levantando uma questão que me interessa muito: Avaliação da Qualidade do Ensino. O tema foi bem trabalho por ele que defende uma nova proposta de avaliação. Depois ele desmembrou todo o processo de avaliação e falou sobre a educação básica e seu desempenho por nossas terras. Maravilhosa palestra de encerramento.

Por causa do retorno a Itaperuna, saímos um pouco apressados e não pude me despedir de Natania mas agora fazendo esse resumo da palestra, deixo aqui a ela o meu reconhecimento de todo sucesso que foi o seminário. Sua simpatia e competência alias foi exaltado por todos os presentes.

O sucesso só chega para quem trabalha e luta por ele e por esse motivo o 1º SIEL foi um sucesso pois a Natania fez acontecer,

Parabéns

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

3 comentários:

Teresinha Bernardete Motter disse...

Que bom Robson que tu foste ao evento promovido pela Natania, vou voltar aqui para ler a cobertura que fizeste.
bjs
Berna

Natania Nogueira disse...

Ahhhhh!
Acabei de escrever para vc perguntando o que achou do seminário e já tenho a resposta, hehehehehe
Obrigada pela participação!!Um abraço a todos!!!

Karina Perú disse...

Olá, agradeço muito pelo seu comentario, faço meus maiores esforços para desenvolver meu trabalho sobretodo com muito carinho e criatividade.
Um abraço,
Karina.